Apelo da Comissão Eleitoral do CSA

Apelo da Comissão Eleitoral do CSA

Carta Aberta aos Sargentos da Armada

Caros associados, vai haver eleições, no dia 26, do próximo mês de Janeiro, no Clube do Sargento da Armada, o nosso CSA.

O Clube do Sargento da Armada, CSA é a grande e digna Obra Maior dos Sargentos da Armada, reconhecida e respeitada, na Instituição militar e fora dela, pelos serviços que presta aos associados e à Marinha e, claro, também à grande actividade que desenvolve na área social, cultural e desportiva e ainda, pelo seu vasto património material e o outro, não menos importante, de resistência e de luta. 

Possui uma grande Sede, em Lisboa, e outra grande também, no Feijó, a Delegação (a menina dos nossos olhos, como alguns associados a designavam de inicio). São ambas nossas e já totalmente pagas. Possuem ambas restaurante e bar.   

Possui também um vasto património de resistência, de luta e de experiência, com o qual tem sabido enfrentar os difíceis e graves problemas que tem encontrado, na sua constituição e seu desenvolvimento. Prestando ainda, em várias áreas, um vasto e valioso número de serviços aos associados

Esta, hoje, já uma grande e digna Instituição, foi erguida com o trabalho, o sacrifício, a dedicação e o amor dos sargentos (dirigentes e massa associativa unidos) e por eles tem sido dirigida, sem dependências de autarquias ou quaisquer outras instituições, mas nunca negando, os apoios, antes agradecendo, os que por bem lhe foram ofertados.

Hoje, com as contas em dia e a situação financeira regularizada. 

Porém, falando, às vezes, com alguns sargentos, fica-se com a impressão de não se aperceberem bem da importância da obra que ajudaram a erguer. 

Caros associados; são necessárias 50 assinaturas, para propor uma lista. Para  lista A, que esta Comissão Eleitoral propõe, tal Nº já foi bastante ultrapassado. Porém, não é o mesmo ser proposto por 50, 100, ou mais, assim como também não é o mesmo ser eleito por 100, 500 ou mais associados.

Dai o apelo da Comissão Eleitoral para que mais associados proponham esta lista, que por aí circula, assim como, compareçam na Assembleia Geral, dia 26 de Janeiro, todos os associados que já sabem e compreendem a importância do CSA, na defesa da dignidade e dos interesses sociais, desportivos e culturais da classe de sargentos.

A lista que se propõe, em anexo, não é constituída de superes homens, mas  de associados de boa vontade e  capazes, homens sérios e honestos que se disponibilizaram para, nas condições actuais, servir o seu/nosso Clube, para que este  continue  a engrandecer-se, reforçar-se e melhor possa defender e honrar os sargentos.    

A comissão Eleitoral: Manuel Custódio de Jesus, sócio 844; Varino da Ponte, sócio 232 e Amadeu Horácio Agostinho Raimundo sócio 4420