11º e 12º Biénio 1995/1998 - Joaquim Varino da Ponte

11º e 12º Biénio 1995/1998 - Joaquim Varino da Ponte

11º BIÉNIO 1991/1992

Mesa da Assembleia Geral:

Guido S. S, Carvalho, Carlos A. L. Carreira, Prudêncio Lopes Ferreira, Francisco J. N. dos Santos, José M. S. Macedo e José S. Fernandes

Conselho Fiscal:

Carlos F. Lopes Silva, Manuel C. Sousa, José M. Martins, Torcato Martins Lima e Victor M. Monteiro Correia.

Direcção:

Joaquim Varino da Ponte, Carlos Marques Alves, Octávio J. Santos Cordeiro, Manuel. M. Valente Pais, José Jerónimo Seruga, Mário F. Bernardo Baião, Carlos M. Santos Ferreira e António M. Navais Paiva

7ª Comissão Administrativa da Delegação:

Coordenador principal – Manuel Maria Valente Pais, Vice - coordenador - Fernando Lopes Pereira, Tesoureiro – António Antunes Nunes, Secretário – Paulo João Algarvio Pacheco

Vogais:

António C. Amorim Rocha, Jorge M. Rodrigues Pádua, José A. Madeira Roldão, José P. Alves Fontes, Joaquim P. Santos, Carlos A. Rodrigues Simões, Manuel S. Esgueira, Armando S. Santos, Américo N. José, Carlos Alberto R. Simões; Salvador J. Guerreiro, Fernando J. Coelho Capitão, Ilidio A. Sebastião Alexandre, Carlos A. Costa, Miguel Fernando Pereira Mendes e José da Purificação Santos.

12º BIÉNIO 1997/1998

Mesa da Assembleia Geral:

Carlos Alberto L. Carreira, Adriano F. Sousa Xavier, Abílio da Silva Marques, Agostinho Geraldo Pinheiro, e André Joaquim R. Merendas.

Conselho Fiscal:

José Lourenço Magueijo, Joaquim M. dos Prazeres Galveia, Manuel C. de Sousa, Manuel Revez Azedo e Carlos Ventura M. Mascarenhas.

Direcção:

Joaquim V. da Ponte, Carlos M. Alves, José A. Baptista Veiga, Manuel. M. Valente Pais, António M. Marcelino Santos, António M. Nabais Paiva, Ilídio da S. Sardico, Francisco da C. Martins e António E. A. Gregório.

8ª Comissão Administrativa da Delegação:

Coordenador principal – Manuel Maria Valente Pais, Vice - coordenador – Carlos Augusto Rodrigues Simões, Tesoureiro – António Gabriel Duarte, Secretário – José Pedro Alves Fontes

VOGAIS: Miguel F. Pereira Mendes, Paulo J. M. Gonçalves, António L. M. Palma, Manuel J. Melo Valente, José R. Valentim Pereira, António J. Ferreira Duarte, Manuel M. Portugal de Almeida, Joaquim M. G. Sequeira, Jacinto C. Martins, Manuel P. Gomes Horta, Basílio Ferreira Fernandes, Pedro M. Couto Lopes, Armindo A. Duarte, José S. F. Carvalho, Diamantino Dias Lopes e Nuno Miguel Martins.

11.º e 12.º Biénios 1995/1996 e 1997/1998 cujas equipas têm como presidente da direcção Joaquim Varino da Ponte. Foi um mandato de consolidação do CSA. Além das actividades correntes, deve referir-se a preocupação na contenção de despesas, (“Amealhar algum capital”, como afirmou o Presidente da Direcção, “para que o Clube pudesse ter mais desafogo”), porque também estavam obrigados pela Assembleia Ge ral a fazer depósitos a prazo de valores indexados ao valor da quotização mensal. Além disso, havia já a vontade em comprar o edifício da Sede, e, para isso, tinha-se de trabalhar para o conseguir.

Havia também a preocupação em manter o CSA, como um Clube de âmbito nacional, de continuar os esforços de cooperação com as autarquias e com o Movimento Associativo.

Foi um período de grande actividade social, merecendo destaque dois grandes debates que se realizaram na Delegação sobre temas muito discutidos na sociedade: o primeiro, a 17 de Abril de 1997, sobre a Regionalização, um tema muito quente na altura, tendo participado os representantes dos grupos parlamentares do PS, PCP, PSD, Os Verdes, e representantes da Câmara Municipal de Almada e da Associação Nacional de Municípios; o segundo, a 8 de Maio do mesmo ano, sobre a Moeda Única, em que também participaram representantes dos mesmos partidos e agora também do CDS.

De salientar, também, o melhoramento do Boletim Informativo do Clube, com a realização de entrevistas a várias personalidades, dirigentes associativos e a outros cidadãos e militares que, por qualquer particularidade sua, os dirigentes e responsáveis pelo Boletim, achavam de interesse entrevistar. Esta estratégia editorial continuou nos boletins seguintes.

Deve salientar-se ainda neste mandato a decisão do CSA de comemorar o 25 de Abril com almoços/convívios, nas suas instalações, tendo-se realizado o 1º almoço/convívio comemorativo do dia 25 de Abril, na Delegação, a 19 de Abril de 1998, tendo prosseguido até ao presente.