1º Audace do CSA

1º Audace do CSA

Durante as nossas viagens a caminho e de regresso dos Audaces, nas nossas conversas, o Antonio Gouveia deu a ideia do CSA organizar um. A ideia foi amadurecendo e fez-se os primeiros contactos, com o vice do desporto do CSA e depois com o Sr Leonel Mendonça da FPCUB. 

Mais tarde e com mais informações sobre o assunto ficamos convictos de que não era preciso muitos meios materiais mas sim meios humanos. Assim avançamos para a proposta formal á direcção do Clube.  Proposta aceite numa reunião mensal e com bastante adesão por parte dos directores de serviço. Ficamos logo com o problema da mão de obra resolvido! 

Delineou-se o que se queria para o nosso Audace e fez os respectivos contactos ás entidades, neste caso á Marinha de Guerra Portuguesa para que o percurso passasse por dentro da BNL e á Câmara Municipal de Almada para local para os banhos. Ofícios enviados e respostas favoráveis aos pedidos e o nosso Audace começa a ser uma certeza.  Mais uma reunião e as são tarefas distribuídas, para que todos estejam prontos para dia 29 de novembro ás 08.00.

E assim no dia 29 de novembro, todos apareceram mais cerca de 70 Audaciosos para percorrem os 133kms. 

Confesso que estava um pouco nervoso ao inicio, pois este poderia ser a consagração do esforço de 10 Audaces e de mais de 1000kms percorridos em cima bicicleta. Como sempre o Antonio Gouveia partiu primeiro e só o voltamos a ver no fim, já com o banho tomado. Segundo nos contou, não lhe correu bem, pois no dia anterior teve a brilhante ideia de ir dar uma corrida. Lógico que no dia seguinte as pernas pesavam mais!

O José Fernandes e o José Matos foram os ultimos a partir para servirem de "carro vassoura" .  Primeiros quilometros feitos a bom ritmo e em amena cavaqueira com o António Barbosa que, esperemos, faça parte do Clube e da equipa no ano de 2016.

A caminho do Cabo Espichel, surge o primeiro contratempo, um furo  no pneu da bicicleta do Matos. Toda a folga que tínhamos em relação ao Alvo, gastamos na reparação do furo. Só voltamos a recuperar a vantagem que tínhamos em Azeitão e com alguma dificuldade, pois o vento de frente não ajudava nada.

Mas aqui aparecia a pior parte do percurso, com a curta mais inclinada subida dos Picheleiros e a subida das "velhas" Necessidades. Sei que alguns a fizeram desmontados mas nós não! Devagar e devagarinho, chegamos ao topo, onde nos esperava as laranjas e as tangerinas do quintal do Dias!

A caminho da Escola de Fuzileiros para o ultimo posto de controlo, o José Fernandes descobre que tem um furo lento. Como a margem de folga para o Alvo não era muita optou-se em só encher o pneu, uma vez que só faltavam 20 kms para o fim. Em 10 Audaces, no binómio  Matos/Fernandes, só o Matos tinha furado uma vez. Neste Audace, conseguimos ter mais furos que em 10 Audaces!

Já na Amora teve-se que voltar a encher o pneu mas a bomba de ar do Fernandes, teimava em não querer colaborar. Foi salvo pelo Matos que vinha uns metros mais atrás. Parecia que estava "tudo contra o Amora"!

Últimos quilometros feitos a recuperar e a gerir o Alvo e conseguimos completar o percurso dentro do tempo. 

No fim dos 11 Audaces, ficou a sensação de dever cumprido e do objectivo atingido. E a camisola de ouro é nossa!!!!!!!! Dos três, sem exceção, porque no fim o que mais se ganhou foi o convívio entre os três e o cimentar da nossa camaradagem e amizade!

Da organização do nosso Audace só ouvi uma critica em relação á marcação do percurso. Havia poucas setas a dar a indicação. Aspecto a melhorar em 2016. De resto foram só elogios!!!!

Estão de parabéns todos os que contribuíram para o nosso Audace! Na linguagem naval: BRAVO ZULU!