5-5-2015 - 31º aniversário da Delegação, no Feijó

5-5-2015 - 31º aniversário da Delegação, no Feijó

Com a sala cheia de associados e amigos, realizou-se, ontem, a  sessão comemorativa do 31º aniversário da Delegação, no Feijó, do Clube do Sargento da Armada (CSA).  

Ver fotos anexas. (A foto do submarino, o "Barracuda" disseram lá que já está pago é uma pintura feita pelo grupo de mulheres, amigas do CSA, "Sempre a Aprender" e por ele oferecida ao Clube).  

Estiveram presentes representantes do Estado-maior da Armada, do Poder Local  (Câmara, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia), da Confederação Portuguesa das Coletividades, das associações e clubes militares e de vários clubes, onde o CSA está inserido.

Cerimónia, de alegria, de confiança e entusiasmo, reflectindo o orgulho dos associados,  na sua obra maior, o seu clube; e,  pelo número e valor das entidades representadas, reflecte também o respeito e prestigio que o CSA, tem granjeado. 

Iniciou-se a Sessão com o  Nóbrega, reflectindo, no rosto, a alegria e orgulho, de ser dirigente e coordenador da Delegação, saudar e agradecer a presença de todos na comemoração de mais um aniversário.

Seguiu-se o Maricato, o presidente da Direcção, que fez uma breve descrição das várias realizações desenvolvidas pelo CSA, dizendo com aquele seu estilo alegre, que é para ele uma grande alegria e orgulho ser dirigente de uma tal Instituição, o CSA.

Seguindo-se as intervenções dos convidados que quiseram intervir, tendo todos, elogiado o Clube e quase todos entregado prendas. 

O representante da Confederação das Colectividades informou que se aproxima o dia 31 de Maio, consagrado, em Lei de 2003, como o Dia Nacional das Colectividades, as quais todas o devem assinalar. Informou ainda que já  está em Marcha o Congresso Nacional das Colectividades e Cubes, o qual terá o encerramento, no próximo dia  7 de Novembro, em Lisboa. O qual deverá ser dinamizado com determinação e confiança.

O respeito, e prestígio que o CSA tem vindo a ganhar, não caiu do céu nem se deve a um milagre, é o produto da actividade persistente desenvolvida, pelas várias equipas que o têm dirigido, não só na promoção social, cultural e desportiva dos sargentos, mas também pela forma como tem sabido inserir a sua actividade, nas várias actividades desenvolvidas pelo Movimento Associativo e pelo Poder Local onde está inserido.

O CSA nunca se fechou sobre si próprio e sempre participou e debateu, dentro das suas possibilidades os problemas mais sentidos pelo Movimento Associativo e até pela Sociedade Portuguesa.

Seguiu-se depois um momento cultural oferecido por dois grupos musicais, o Renascer e o quarteto de Guitarras, CLAVE SOL, sendo vários dos seus protagonistas sócios do Clube.

Para terminar, como é apanágio nos marinheiros, conviveu-se, cantou-se os parabéns e partiu-se o bolo de aniversário.

Viva o CSA!
Um Clube Vivo é um Clube Participado.